PISTAS DE COMPETÊNCIAS – COM ELAS VOCÊ VAI SE DESTACAR!

PISTAS DE COMPETÊNCIAS – COM ELAS VOCÊ VAI SE DESTACAR!

Um estudo da Universidade de Harvard, em parceria com outras entidades ocidentais, procurou a resposta de como um líder pode se destacar em meio a outras lideranças. Uma das conclusões mais importantes desse estudo, foi a de como um líder ou uma líder pode ter esse destaque através das suas interações, como participações em reuniões ou simples conversas dentro da empresa. Isso é feito através do que chamamos de “projeção de pistas de competência”. Existem inúmeras pistas de competência aplicáveis em diferentes situações. As que eu escolhi para demonstrar, são relativas às interações interpessoais, especialmente as habilidades de comunicação.

Elas aproximam as pessoas, que, por sua vez, ficam mais abertas ao que você disser ou fizer.

O QUE SÃO PISTAS DE COMPETÊNCIA?

As chamadas pistas de competência são projeções de ações verbais e não verbais de talentos percebidas positivamente pelos demais.

Temos dois sistemas que sustentam nossos comportamentos. O da Prevenção, que traz inibição, medo de se expor e medo de errar. E o da Afirmação, que promove a extroversão, foca no sucesso e projeta autoconfiança. . Esse último é o maior responsável pelas chamadas pistas de competência apresentadas por uma pessoa.

Se essa dimensão não for uma das áreas de conforto para você, prepare-se para aparentá-la. Ou seja, pode aprender algumas táticas verbais e não verbais, que espelham qualidades específicas para as competências mais valorizadas no cenário onde você está.

Mesmo que você não tenha facilidade para comunicar seus talentos, pode aprender a usar essas pistas, através de dicas que são verdadeiros truques para ganhar espaço para se destacar. Uma vez conquistado esse espaço, não só você vai se sentir mais à vontade em qualquer situação, como também sua autoestima e autoconfiança vão crescer. E, claro, a imagem que vai projetar é da competência que você quer demonstrar.

PISTAS DE COMPETÊNCIAS VINDAS DA COMUNICAÇÃO

DÍCA 1 – criação de pitches de aproximação

Para mostrar essa pista, vou usar como exemplo um caso de sucesso, que trabalhei no formato de mentoria. pitches de comunicação foram criadas sob medida para o perfil da profissional mentorada. A boa notícia, é que algumas dessas pistas são bastante abrangentes, servindo como base para a maioria das interações.

Esse caso é o de uma profissional da área de TI, extremamente competente nas suas funções, mas com muita dificuldade de se entrosar profissionalmente com pessoas, a não ser aquelas que faziam parte do seu pequeno círculo de TI. Escolhemos como prova de fogo, a participação dela em uma reunião com profissionais de várias áreas da empresa. Algumas elas nem conhecia, e a preocupação era a de transpor sua barreira de interação conseguir aceitação da maioria dos presentes.

Para se preparar para essa prova de fogo, ela aprendeu a fazer um pitch, ou seja, um discurso relâmpago, nesse caso, um “pitch de aproximação” com os presentes àquela reunião. Para isso, ela seguiu passo a passo um roteiro de preparação bem específico:

1- Primeiro, estudou os objetivos e metas das áreas que estariam presentes na reunião, para melhor interagir com elas;

2- Depois, selecionou as interfaces que elas tinham ou tiveram com a sua área de TI.

3- O terceiro movimento foi detectar alguns impactos positivos dessas áreas sobre a sua.

4- Com isso, teria base para uma conversação focada nas ações positivas das pessoas dessas áreas de atuação. Todos gostam de falar sobre o que conquistaram ou sobre o que fizeram de bom.

5- O quinto passo, foi direcionar essa aproximação aos profissionais tidos como influenciadores da empresa. Isso traria mais visibilidade e seria mais fácil se aproximar dos demais.

A pessoa escolhida para aplicação deste pitch de aproximação, foi o gestor sênior da empresa, que estava na reunião. Ele tinha contato com praticamente todas as áreas da empresa, o que o tornava um bom ponto de apoio para conhecer e interagir com diferentes áreas e profissionais.

O pitch foi aplicado durante uma conversa paralela entre eles, antes do início dessa reunião. Aliás, chegar um pouco mais cedo a esses eventos, sempre proporciona contatos interessantes. Você jamais deve se atrasar, mas chegar em cima da hora limita possíveis interações que podem se tornar muito produtivas.

Esse pitch foi simples, ágil e enxuto como deve ser. O importante é fazer o interlocutor falar e se abrir para novas interações.

Com os nomes fictícios de Beatriz e Lucas, vou reproduzir o diálogo rápido entre os dois.  

Bia – Olá Lucas, sou Bia, Beatriz Andrade, do setor de TI.  Lucas, quero te falar sobre o quanto a pesquisa de clima organizacional que você conduziu na empresa foi importante para minha área.  Ajudou nosso time a superar algumas objeções que ainda não tínhamos conseguido vencer.

Lucas – fico feliz em saber. Esse era o propósito: ajudar todas as áreas a atuar melhor, resolvendo ou antecipando possíveis conflitos.

Bia – Estou mesmo muito interessada em aproveitar ao máximo essa pesquisa. Olha, eu sei que a sua agenda é corrida, mas eu gostaria de saber mais sobre o seu projeto, para aprofundar na minha área.  É possível?

Lucas – Claro, eu te ligo para marcar um café.

Depois de dois dias dessa conversa, o gerente do RH ligou para combinar o tal café. Foi o primeiro dos muitos pitches que minha mentorada aplicou ao longo do tempo e com diferentes profissionais, ampliando muito sua network corporativa.

Bom, fico por aqui, mas na próxima conversa eu vou te mostrar uma nova pista de competência, a da PROJEÇÃO POSITIVA DA IMAGEM PESSOAL. Até lá!

AFIRMAÇÕES-CHAVE DO TEXTO: PISTAS DE COMPETÊNCIAS – COM ELAS VOCÊ VAI SE DESTACAR!

  1. De acordo com o estudo da Universidade de Harvard, é possível dar “pistas de competência” que fazem algumas lideranças se destacarem.
  2. São dois sistemas que sustentam nossos comportamentos, preventivo e afirmativo.
  3. O afirmativo é responsável pela extroversão que facilita projetar pistas de competência
  4. As chamadas pistas de competência são projeções de ações verbais e não verbais de determinados talentos.
  5. As pistas de competência colocam líderes em destaque – afinal é preciso ter talento, mas também parecer ter esse talento. Se eles não foram visíveis, não existirão para os outros.
  6. A profissional de TI, mencionada no caso de sucesso apresentado, se preparou para sua reunião com profissionais de outras áreas da empresa, criando um pitch de aproximação.
  7. O roteiro de montagem do pitch de aproximação criado pela profissional de contemplou:
  8. a) Estudo das áreas e profissionais presentes;
  9. b) Detecção das interfaces com sua área de TI;
  10. c) Levantamento dos impactos positivos das áreas presentes na reunião mencionado
  11. Essas informações se tornaram base conversações. Todos gostam de falar sobre o que fazem de positivo;
  12. O foco da aproximação foi um profissional influenciador na empresa como um todo;
  13. Ao longo do tempo, com muitos pitches aplicados, a nossa gerente de TI ampliou muito sua network corporativa.

QUESTÃO-CHAVE DO TEXTO

Com as informações e as experiências relatadas, você pode construir seu próprio pitch de aproximação.  Use o modelo apresentado e amplie muito sua network na empresa!

INDICAÇÕES E REFERÊNCIAS

O estudo citado no texto é muito relevante para a compreensão de como as interações sociais podem influenciar a percepção de liderança. Uma das principais conclusões desse estudo é a importância das chamadas “pistas de competência”, que são comportamentos que projetam qualidades específicas. Através de dicas simples, é possível aprender como projetá-las, mesmo por aqueles que não se sentem confortáveis na área da extroversão.

Para aqueles que desejam estudar mais sobre liderança e interações sociais, recomendo a leitura do livro “Os Segredos de Liderança de Colin Powell”, escrito por Oren Harari. Nesse livro, o autor analisa as principais características que fazem Powell um líder eficaz e apresenta insights valiosos para aqueles que desejam desenvolver suas habilidades de liderança.

Outra leitura importante é o artigo “The Power of Talk: Who Gets Heard and Why”, publicado na Harvard Business Review. Esse artigo analisa a importância da comunicação eficaz nas interações sociais e apresenta estratégias para melhorar a eficácia da comunicação.

Por fim, sugiro a leitura do livro “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”, de Dale Carnegie. Embora seja um livro antigo, as dicas apresentadas por Carnegie ainda são valiosas para aqueles que desejam desenvolver suas habilidades de interação social e liderança.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Conversar agora!
Estamos à disposição, só chamar!
Escanear o código
Olá, como podemos te ajudar?